Archive for the Frases Category

Posted in Frases on Maio 11, 2010 by lapicta

“A vida é muito bonita, basta um beijo e a delicada engrenagem movimenta-se, uma necessidade cósmica nos protege.”

Adelia Prado

Ostra Feliz não faz Pérolas

Posted in Frases, Reflexões on Maio 7, 2010 by lapicta

 

A ostra, para fazer uma pérola, precisa ter dentro de si um grão de areia que a faça sofrer. Sofrendo, a ostra diz para se mesma: “preciso envolver essa areia pontuada que me machuca com uma esfera lisa que lhe tire pontas…” ostras felizes não fazem pérolas… Pessoas felizes não sentem a necessidade de criar. O ato criador seja na ciência ou na arte, surge sempre de uma dor. Não é preciso que seja uma dor doída… Por vezes a dor aparece como aquela coisa que tem o nome de curiosidade. Este livro está cheio de areias pontudas que me machucaram. Para me livrar da dor, escrevi”

“Ostra Feliz Não faz Pérolas” de Rubens Alves .

Intensa

Posted in Frases on Maio 4, 2010 by lapicta

“Eu nunca fui uma moça bem-comportada. Pudera, nunca tive vocação pra alegria tímida, pra paixão sem orgasmos múltiplos ou pro amor mal resolvido sem soluços. Eu quero da vida o que ela tem de cru e de belo. (…) Sou dramática, intensa, transitória e tenho uma alegria em mim que quase me deixa exausta. Eu sei sorrir com os olhos e gargalhar com o corpo todo. Eu sei chorar toda encolhida abraçando as pernas. Por isso, não me venha com meios-termos, com mais ou menos ou qualquer coisa. Venha a mim com corpo, alma, vísceras, tripas e falta de ar…. Eu acredito é em suspiros, mãos massageando o peito ofegante de saudades intermináveis, em alegrias explosivas, em olhares faiscantes, em sorrisos com os olhos, em abraços que trazem pra vida da gente. Acredito em coisas sinceramente compartilhadas. Em gente que fala tocando no outro, de alguma forma, no toque mesmo, na voz, ou no conteúdo. Eu acredito em profundidades. E tenho medo de altura, mas não evito meus abismos. São eles que me dão a dimensão do que sou.”

 Maria de Queiroz

Sobre Aparências

Posted in Frases, Reflexões on Maio 4, 2010 by lapicta

 

“As pessoas falam coisas, e por tras do que falam há o que sentem, e por trás do que sentem, há o que são e nem sempre se mostra…” .

Caio Fernando Abreu – Morangos Mofados

Posted in Frases, Reflexões on Maio 3, 2010 by lapicta

Pois para isso fomos feitos:
Para a esperança no milagre
Para a participação da poesia
Para ver a face da morte —
De repente nunca mais esperaremos…
Hoje a noite é jovem; da morte, apenas
Nascemos, imensamente.

Vinícius de Moraes

Frase

Posted in Frases on Abril 27, 2010 by lapicta

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

recebi por e-mail do meu primo

Resolvi todos os problemas da minha vida: misturei Activia e Johnnie Walker.

“Agora tô cagando e andando…”

Reflexões de uma mente prolixa…

Posted in dia_a_dia, Frases, Reflexões on Abril 22, 2010 by lapicta

“(…) E nada existe de mais frágil que uma criatura iludida a seu próprio respeito.”

 Li essa curta frase em um dos meus “passeios virtuais” … parece que ela é daquele pequeno livro de consulta rápida e aleatória “Minutos de Sabedoria”.

E ela, por alguns minutos, me fez parar o que eu estava fazendo e realizar uma rápida “viagem” em meu interior…

Fui em busca da  menina que fui, da garota que era e cheguei na mulher que sou… fiz isso pois acredito ser imprescindível que cada um de nós se revisite para ver o quanto mudou, em qual ponto ocorreu a mudança e se a mesma foi positiva.

Ninguém vive de passado? Com certeza… mas ele também é o responsável pela pessoa em que você se tornou. Ao meu ver, revisitar o passado é uma forma de tentar vislumbrar se os atuais caminhos foram na direção que pensava… e também uma maneira de saber se você continua pelas veredas que sempre acreditou serem as que te competiam.

Não, ninguém sabe se são as certas… o que te resta é sentir no coração se ele vibra com tuas emoções perante essa estrada que caminha… se te faz mais lúcido… se te traz alimento para alma.

Também pode ser um ponto de equilíbrio de quem você um dia foi (se você julgar que existe uma tempestade no teu presente, fazendo com que se torne difícil um ponto de equilíbrio atual).

Todos nos perdemos, todos tomamos direções erradas…e muitas vezes, é preciso retornar…talvez seja mais simples trazer a lucidez se você se lembrar da pessoa que um dia você foi, ao invés de persistir em uma “roupa” que te colocaram ou que você mesmo vestiu buscando algo que não te compete…e mais ainda, que é ilusório.

A ilusão não durará para sempre…e dependendo do tempo que você perder com ela, pode vir a se arrepender por ter insistido tanto em algo que nunca serviu como luva em tua vida mas ainda assim, por alguma insistência desconhecida e sombria, você manteve como algo pertinente e real.

Um tempo atrás eu comentava com uma amiga que achava impressionante a capacidade que o ser humano tem de desperdiçar energia nadando contra uma maré, ao invés de se deixar levar pelo movimento do mar, entrar no olho de um maremoto e emergir conforme a naturalidade desse evento… seria mais inteligente guardar essa energia para o emergir, ao invés de gastá-la tentando fugir do inevitável.

A palavra já diz: inevitável não é passível de ser evitável… Não existe fuga eterna, nem tendências a favor no que se trata de Ilusões.

Portanto, pare de se debater ou lutar contra e entregue-se ao Desconhecido…tenha ciência de você, de seus atos, de suas ações, da vida atual, do que passou e do que pode ocorrer dali em diante… não devemos esquecer nunca de que todos estamos em busca das mesmas coisas: respostas, quietude, justificativas para os absurdos da vida, amor, real encontro de almas.

Quem diz que a vida é um “vale de lágrimas” está correto… porém, também está hediondamente enganado…não é a vida que é hedionda, somos nós que o somos, cada um de nós…resultando em uma Humanidade Hedionda…e penso que se cada um de nós tentar domar o monstro hediondo interno, talvez a humanidade chegue em um ponto de mais compaixão…de mais cuidado com o próximo.

E antes que alguém me pergunte ou tire conclusões em virtude do assunto sombrio (rs): sim, eu estou muito feliz com minha vereda atual, sinto que meu sangue corre quente e farto…e que meus olhos nunca viram tanta luz e entendimento…e mesmo indo em direção ao Inverno (apesar de tantas transformações promovidas nesse 2010)… cheguei a um ponto em que estou vivendo um enamoramento total com a Dona Morte (aquela no contexto do fim das coisas buscando renascimento de ciclos)… sinto a vida como um grande playground e eu, uma criança de corpo, alma e coração limpos e vazios, totalmente ávidos por beber.

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

%d bloggers like this: