Arquivo de Abril 14, 2010

Posted in Frases on Abril 14, 2010 by lapicta

Eu vou te pegar, isso é fato, rs.

o resto, é futuro…

Anúncios

Ten Years Gone

Posted in Músicas on Abril 14, 2010 by lapicta

Ten Years Gone

Led Zeppelin

 

 
 
   

Ten Years Gone

Dez anos

   
Then as it was, then again it will be Então como era, então novamente será
An’ though the course may change sometimes E mesmo que o curso mude às vezes,
Rivers always reach the sea Rios sempre chegam ao mar.
Blind stars of fortune, each have several rays Estrelas cegas de fortuna, cada uma possui vários raios
On the wings of maybe, down in birds of prey Nas asas do talvez, abaixo em aves de rapina
Kind of makes me feel sometimes, didn’t have to grow Tipo de me fazer às vezes sentir, não tinha que crescer
But as the eagle leaves the nest, it’s got so far to go Mas como a águia deixa o ninho, tenho muito o que percorrer
 
Changes fill my time, baby, that’s alright with me Mudanças preenchem meu tempo, baby, e está tudo bem por mim
In the midst I think of you, and how it used to be No meio eu penso em você, e como costumava ser
 
Did you ever really need somebody, And really need ‘em bad Você realmente já precisou de alguém, e realmente precisou “daquele jeito “?
Did you ever really want somebody, The best love you ever had Você realmente já quis alguém, o melhor amor que já teve?
Do you ever remember me, baby, did it feel so good Você ainda se lembra de mim, baby, isso foi tão bom?
‘Cause it was just the first time, And you knew you would Pois era apenas a primeira vez, e você sabia que você iria…
 
Through the eyes an’ I sparkle, Senses growing keen Pelos olhos e por mim brilho, sensações florescendo afiadas,
Taste your love along the way, See your feathers preen Saboreie seu amor ao longo do caminho, veja suas penas se enfeitarem
Kind of makes makes me feel sometimes, Didn’t have to grow Tipo de fazer me sentir às vezes, não tinha que crescer.
We are eagles of one nest, The nest is in our soul Nós somos águias de um ninho, o ninho em nossa alma.
 
Vixen in my dreams, with great surprise to me Raposa em meus sonhos, com grande surpresa para mim,
Never thought I’d see your face the way it used to be Nunca pensei que eu veria sua face do modo que costumava ser
Oh darlin’, oh darlin’ Oh querida, oh querida
 
I’m never gonna leave you. I never gonna leave Eu nunca irei deixá-la. eu nunca deixarei
Holdin’ on, ten years gone Esperando, dez anos
Ten years gone, holdin’ on, ten years gone Dez anos, esperando, dez anos

Espiritualidade x Religião

Posted in Espiritualidade, Reflexões on Abril 14, 2010 by lapicta

Foto: Falias (Lia Fáil) , a “Pedra do Destino”, onde eram coroados os reis da Irlanda. Era uma grande pedra em formato de coluna que simbolizava a própria Terra, cujo poder só era compreendido pelo verdadeiro Rei.

 “Sustento que a Verdade é uma terra sem caminhos, e vocês não podem aproximar-se dela por nenhum caminho, por nenhuma religião, por nenhuma seita (…). Se compreenderem isso em primeiro lugar, verão que é impossível organizar uma crença. A crença é uma questão puramente individual, e não podemos nem devemos organizá-la. Se assim o fizermos, ela morrerá, ficará cristalizada; tornar-se-á um credo, uma seita, uma religião para ser imposta aos outros. É isso o que todos no mundo inteiro, estão tentando fazer. A Verdade é confinada e transformada em um brinquedo para os fracos, para os que estão momentaneamente insatisfeitos. A Verdade não pode ser trazida para baixo; é o indivíduo que deve fazer o esforço de ascender até ela. Não podemos trazer o topo da montanha para o vale. Para descobrir o que é a verdadeira religião, deve-se primeiro ver o que a verdadeira religião não é. E colocar isso á parte. Então, poderá descobrir por si mesmo, porque aí haverá percepção direta. Apesar disso, continuarão a existir pessoas que provavelmente formarão outras Ordens, continuarão a pertencer a outras organizações à procura da Verdade. Caso se crie uma organização com este propósito, ela irá tornar-se uma muleta, uma fraqueza, uma servidão e incapacitará o indivíduo, impedindo-o de crescer, de estabelecer sua unicidade, que jaz na descoberta por si mesmo daquela absoluta, incondicionada Verdade (…) A partir do momento em que seguirmos alguém, cessaremos de seguir a Verdade(…) De que maneira determinadas crenças afastaram para longe todas as coisas não essenciais da vida? Essa é a única maneira de julgar: de que maneira vocês estão mais livres, maiores, mais desafiadores para a sociedade que se baseia no falso e no não-essencial? De que maneira os membros de determinada organização se tornaram melhores? Vocês fazem depender a sua espiritualidade de outra pessoa? Quando digo olhem para dentro de si mesmos para buscar a iluminação, a glória, a purificação e a incorruptibilidade do eu, nenhum de vocês se dispõe a fazê-lo. Devem existir alguns, mas são muito, muito poucos. Vocês se acostumaram a que lhes digam até que ponto avançaram, qual é seu status espiritual. Que infantilidade! Quem mais a não ser vocês próprios poderão dizer se são ou não incorruptíveis? Mas aqueles que realmente desejam compreender, que estão buscando o eterno, caminharão juntos com maior intensidade, e serão uma ameaça para tudo que não é essencial, para as irrealidades, as sombras…A minha única preocupação é tornar os homens livres, incondicionalmente livres”.

 Jiddu Krishnamurti – filósofo e místico indiano

%d bloggers like this: