Arquivo de Agosto, 2010

Aparências enganam…

Posted in Humor on Agosto 31, 2010 by lapicta

rsrsrsrs…

Pausa do café e cigarro…

Posted in Literatura, Poesias, Reflexões on Agosto 27, 2010 by lapicta

Com vocês, Bukowski…aliás, só podia ser dele…o Velho Safado.

“você pode não acreditar nisto
mas há as pessoas
que passam pela vida com
muito pouca
fricção de angústia.

eles se vestem bem, dormem bem.
eles estão contentes com
a família deles.
com a vida.

eles são imperturbáveis
e freqüentemente se sentem
muito bem.
e quando eles morrem
é uma morte fácil, normalmente durante o
sono.

você pode não acreditar nisto
mas tais pessoas existem.
mas eu não sou nenhum deles.

oh não, eu não sou nenhum deles,
eu não estou nem mesmo próximo
para ser um deles.

mas eles
estão lá …

e eu estou aqui.”

Mais reflexões de uma mente prolixa…

Posted in Espiritualidade, Músicas, Poesias, Reflexões on Agosto 14, 2010 by lapicta

Eu tenho tentado fugir um pouco das minhas “densidades”, mas não adianta, risos, o que somos é o que somos…sempre…

Eu tenho corrido muito, tenho estado em muitos lugares, como a simbologia da carta “O Mundo” do tarot na sua mais literal explicação.

Mas ainda assim, naquela brecha entre o tempo e o pensamento – algo como o que dizia Clarice, sobre o mundo que existe nesse “vão” – eu ainda ouço e sinto: o som do que vem com o vento, a sensação do espírito vagando numa imensidão sem limites ou paragens, da brevidade das coisas e da vida, do quanto que acontece sem que se dê conta…do tempo acontecendo em e com a gente….

E no fim, a vida é sempre uma celebração: algumas vezes com risos, outras, com lágrimas. Viver é um negócio assim, muito louco. Na calada das madrugadas, no mais profundo silêncio da noite ou no preciso momento antes que o sol venha de novo, me pego pensando e sentindo … e fechando os olhos e indo…indo…

Novo ciclo…bienvenido sea.

Assim como as cálidas brumas que vejo em meu real horizonte atual, paisagens de amanhecer com nevoeiros…com aquela tão querida luminosidade do sol acima, como uma luz que sai da fronte da natureza quando chega a Primavera.

Tiema luz de porcelana
tres estrellas en tu almohada
y la miel
y la miel de tu mirada

El misterio de tus manos
es aquel que el cielo extraña
y lo que el viento
lo que viento quiere ser

Nace un mundo cuando hablas
caen las hojas cuando callas
y en tus ojos vive un dios
La belleza está grabada
en tu espalda y en tus alas
Si caminas arde el mar… arde el mar

Llueve plata cálida
sobre el rio que bendices
y al lorar
crece un árbol de cristal
Cuelga el cielo de tus pies
y yo te enseñare a caer
se tu me invitas
tú me invitas a volar

Nace un mundo cuando hablas
caen las hojas cuando callas
y en tus ojos vive un dios
La belleza está grabada
en tu espalda y en tus alas
Si caminas arde el mar… arde el mar

Arde el mar, arde el mar…

Dead Can Dance – Song of The Stars

Posted in Crenças Tradicionais Européias, Espiritualidade, Músicas on Agosto 8, 2010 by lapicta

Song of The Stars

We are the stars which sing
We sing with our light;
We are the birds of fire,
We fly over the sky.
Our light is a voice;
We make a road for the spirit to pass over
We are like the wind,
Wrapped, in luminous wings,
We make a road for the spirits to pass over.
For the Spirits to pass over.
{algonquian indian}
Outò, ba mwen son ou,e,
Outò, ba mwen son ou,e,
Tanbouyè, o ba mwen son ou,
Solèy lève.
Outò, give me your sound,
Outò, give me your sound,
Drummer, give me your sound,
The sun rises.
{vodun invocation-haiti}

Som das Estrelas

Nós somos as estrelas que cantam
Nós cantamos com nossa luz
Nós somos os pássaros de fogo
Nós voamos pelo céu
Nossa luz é uma voz
Nós fazemos uma estrada para que o espírito passe
Para que o espírito passe
Nós somos como o vento
Embrulhado em asas luminosas
Nós fazemos uma estrada para que o espírito passe
Para que o espírito passe
{Dialeto indiano}
Outò, me dê o seu som
Outò, me dê o seu som
Bateriste, me dê o seu som
O sol levanta…
{Invocação Voodu}

Um sinal de vida

Posted in dia_a_dia, Músicas, Reflexões on Agosto 8, 2010 by lapicta

Pois é…não morri. O bom filho à casa torna! risos…

O que acontece é que estou numa frenética rotina, correndo tanto que os dias parecem virar horas às vezes.

Estou adorando as “correrias” todas…mas sempre lembro aqui do meu cantinho.

Resolvi dar uma revirtualizada em Perfis Sociais e tudo! rs

Tem sido um período bom, de bastante trabalho, de reencontros muito legais e de novas experiências a dar com pau.

Novas pessoas, novos prismas, novas culturas tb…exatamente tudo o que gosto.

A real é que qualquer rotina me faz enfadonha…fico muito incomodada com estagnação e mais ainda com gente estagnada. Eu, como boa filha de saturno, sei bem o qto “o tempo voa e escorre pelas mãos” e sempre trato de chutar qualquer mesa que estiver na minha frente bem pra cima e seguir avançando (claro que, por mais que pareça repentino para alguns, para mim sempre foi bem mensurado e filosofado).

Seja subindo e descendo montanhas, eu nunca fico em baixo de “cajados” de terceiros ou sendo “tocada” como boi de manada…meu espírito é livre, minha língua é navalha e eu corto, saio do script, empino feito cavalo.

Não sei se vou voltar a ficar um tempo sumida…mas vira e mexe estou de volta por aqui.

Para celebrar, a canção do Lulu que fala bem do momento.

%d bloggers like this: