Oração ao Deus Desconhecido

“Antes de prosseguir em meu caminho e lançar o meu olhar
para a frente mais uma vez…

Elevo, só, minhas mãos a ti,
na direção de quem eu fujo!

A ti,
das profundezas de meu coração,
tenho dedicado altares festivos,
para que em cada momento,
tua voz me pudesse chamar.

Sobre esses altares estão gravadas, em fogo, estas palavras:

‘Ao Deus Desconhecido’

‘Sim, sou eu!
Embora até o presente
tenha me associado aos sacrilégios…

Sim, sou eu! Não obstante os laços que me puxam para o abismo…

Mesmo querendo fugir,
sinto-me forçado a servi-lo.

Eu quero te conhecer, desconhecido!

Tu,
que me penetras a alma
e, qual turbilhão,
invades a minha vida.

Tu, oh, incompreensível,
mas meu semelhante,
quero te conhecer,
quero servir só a ti!'”

Friedrich Nietzsche

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: