Arquivo de Novembro, 2011

Pearl Jam – Given to Fly

Posted in Reflexões on Novembro 13, 2011 by lapicta

Pink Floyd – Brain Damage / Eclipse

Posted in Reflexões on Novembro 13, 2011 by lapicta

para pensar…

Miña Nai Lúa – Rosa Cedrón

Posted in Espiritualidade, Frases, Músicas, Reflexões on Novembro 5, 2011 by lapicta

Miña Nai Lúa (Rosa Cedrón)

Minha mãe Lua

Ti, oh señora das mareas
Principio e fin da miña doce esencia
En ti nace e morre o tempo…

Ti, forza fértil dos misterios
Eterna dona dos ocultos semtimentos
A liberdade dos trece segredos…

Arrolada no teu berce, miña nai lúa
Cantarei pra quen te quera ben
Cantarei ata o mencer.
Tapadiña co teu manto, miña nai lúa
Cantarei para quen te quera ver
Cantarei ate morrer

Ti que me acompañas cada noite
Na tan profunda e verdadeira dor
Da miña adormecida ialma…

Ti que agarimosamente buscas
Na tan escura poza dos meus ollos
Os vestixos dos meus soños

Arrolada no teu berce, miña nai lúa
Cantarei pra quen te quera ben
Cantarei ata o mencer.
Tapadiña co teu manto, miña nai lúa
Cantarei para quen te quera ver
Cantarei ate morrer

Cóbreme coa tua sombra silandeira
De amor e dauga, ti deusa das noites
Oh señora das mareas

Arrolada no teu berce, miña nai lúa
Cantarei pra quen te quera ben
Cantarei ata o mencer.
Tapadiña co teu manto, miña nai lúa
Cantarei para quen te quera ver
Cantarei ate morrer

———————-

Tu, oh senhora das marés

princípio e fim da minha doce essência

em ti nasce e morre o tempo…

Tu, força fértil dos mistérios

eterna dona dos ocultos sentimentos

a liberdade dos treze segredos…

Envolvida em teu berço, minha mãe Lua

cantarei pra quem te queira bem

cantarei até o amanhecer.

Tapadinha com teu manto, minha mãe Lua

cantarei para quem te queira ver

cantarei até morrer

Tu que me acompanhas cada noite

Na tão profunda e verdadeira dor

da minha adormecida alma…

Tu que carinhosamente buscas

na tão escura poça dos meus olhos

os vestígios do meus sonhos

Envolvida em teu berço, minha mãe Lua

cantarei pra quem te queira bem

cantarei até o amanhecer.

Tapadinha com teu manto, minha mãe Lua

cantarei para quem te queira ver

cantarei até morrer

Cobre-me com a tua sombra cirandeira

de amor e d’água, tu, deusa das noites,

oh senhora das marés

Envolvida em teu berço, minha mãe Lua

cantarei pra quem te queira bem

cantarei até o amanhecer.

Tapadinha com teu manto, minha mãe Lua

cantarei para quem te queira ver

cantarei até morrer

%d bloggers like this: